Vila Mariana - São Paulo - SP
Vila Mariana
São Paulo/SP

Festa da Cultura Grega e Mostra de Cinema Grego na Cinemateca

01/11/2017
visibility 632

A Cinemateca Brasileira - em parceria com o Greek Film Archive, o Consulado Geral da Grécia em São Paulo e a Coletividade Helenica - realiza II Mostra de Cinema Grego, de 2 a 12 de novembro de 2017. E no dia 12, Festa da Cultura Grega, a partir das 13 horas. Toda a programação tem entrada gratuita, com retirada do ingresso uma hora antes da sessão.

A mostra terá 12 títulos, muitos deles exibidos pela primeira vez no Brasil. Entre os destaques: Little England, um drama de época detalhista dirigido por Pantelis Voulgaris que se passa há várias gerações pregressas na ilha de Andros; um programa de curtas-metragens contendo a análise pouco ortodoxa de Santorini realizada por Kostas Sfkas e Stavros Tornes em Theraic Dawn, e Betty, um retrato visionário de Dimitris Stavrakas sobre a identidade transexual. Por fim, a Cinemateca recebe a Festa da Cultura Grega, no dia 12 de novembro, a partir das 13h. Evento realizado em parceria com a Coletividade Helênica que trará artes, comidas e danças típicas. E para encerrar tanto o dia, quanto a mostra, haverá uma sessão ao ar livre, na tela externa da Cinemateca, do filme The Grocer, de Dimitris Koutsiabasakos.

Programação da II Mostra de Cinema Grego na Cinemateca

Rom - Sessão de abertura
- dia 2 de novembroi, às 20h
- direção Menelaos Karamaghiolis; 1989; colorido; 75 minutos

Sinopse: O filme traça a evolução dos Rom, uma etnia cigana da Europa, e da Grécia em particular, através de diferentes pontos de vista apresentados nas narrações de quatro personagens: o Professor, o Fotógrafo, uma velha cigana chamada Tamara, e Aima, uma jovem garota. Essas quatro vozes se alternam e se entrelaçam enquanto lendas ciganas são intercaladas com cenas reais da vida nômade, trazendo as peculiaridades de suas tradições: em rituais religiosos e mágicos, em casamentos e cerimônias fúnebres, em banquetes e no trabalho. A estrutura narrativa lúdica do filme se une a uma composição ritmada entre imagem e música, criando uma nova dimensão que não caminha por padrões lógicos, mas, ao invés, se lança no plano do imprevisto. Ao insistir no charme do trivial, o filme em si se torna uma espécie de conto de fadas cigano.

Amnesia diaries
- dia 3 de novembro, às 19h00
- dia 11 de novembro, às 21h00
- direção Stella Theodorakis; 2012; colorido; 103 minutos
- título original: Imerologia amnisias
- elenco: Peter Rose, Elias Kostandakopoulos, Thanos Anastopoulos, Vasilis Tsokopoulos, Depy Daidy e Chara Kanelos

Sinopse: Resgatando imagens de seu passado (1985-1986) e combinando-as com cenas da Atenas contemporânea, a diretora age como uma historiadora de sua própria vida, assim como de uma era inteira: a que já foi engolida pela história e a que está escorregando pelos seus dedos, entre protestos, violência e as crescentes lacunas da Atenas moderna. Ela aborda esta combinação de palavras e imagens, caminhando sobre a linha tênue entre filme e confessionário visual endereçado a seu velho amigo Peter, que vive na Austrália.

Exótica, Erótica, Etc.
- dia 3 de novembro, às 21h00
- direção: Evangelia Kranioti; 2015; coloridop; paises de origem: França e Grécia

Sinopse: “Marinheiros são como terroristas. Eles chegam em portos com uma bomba chamada amor e a jogam. E você sabe o que acontece? A bomba explode quando eles vão embora e eles nunca mais voltam, destruindo os corações de todas as garotas do bairro. Que estranho… Amar alguém que te paga…”

Megara
- dia 4 de novembro, às 17h00
- dia 9 de novembro, às 19h00
- direção: Sakis Maniatis & Yorgos Tsemberopoulos; 2017; preto e branco; 69 minutos

Sinopse: Este filme memorável registra a rebelião dos camponeses em Megara contra a decisão da Junta Militar de 1973 de desapropriar um vasto campo de cultivo agrícola no intuito de construir uma refinaria, e sua bem-sucedida (?) luta em oposição. Filmada em um período quando “Ecologia” e “Meio Ambiente” eram termos desconhecidos na Grécia, o filme testemunha o desenraizamento da antiga plantação de oliveiras de Megara, um grave desastre ecológico nacional. O jeito único dos camponeses ao expressarem seus pensamentos e sentimentos é filmado com uma linguagem cinemática poderosa e particular.

Social Decay
- dia 4 de novembro, às 19h00
- dia 10 de novembro, às 18h00
- direção: Stelios Tatasopoulos; 1931; preto e branco; 50 minutos; título original: Koinoniki sapila
- elenco: Stelios Tatasopoulos, Danai Grizou, Tasos Kefalas, Joly Garbi, Ketty Diridaoua

Sinopse: Filmado em Atenas por um grupo de jovens gregos de esquerda expulsos da Turquia em 1922, liderados por Stelios Tatasopoulos em pessoa, este é o primeiro filme social grego - uma peça de moral proletária sobre a trajetória de um estudante universitário em direção ao ativismo trabalhista, bastante apropriado ao formato silencioso. A narrativa mistura ficção e eventos reais da época. Foi considerado perdido até meados dos anos 1980, quando o Greek Film Archive (GFA) e o diretor do filme localizaram alguns materiais sobreviventes e empreenderam uma reconstrução do filme. Esta cópia especificamente passou por uma nova restauração realizada pela GFA em cooperação com a documenta 14. O músico grego K. BHTA fornece a trilha sonora para esta nova versão restaurada.

Little England
- dia 4 de novembro, às 20h00
- dia 9 de novembro, às 20h00
- direção: Pantelis Voulgaris; 2013; colorido; 130 minutos; título original: Mikra Anglia
- elenco: Pinelopi Tsilika, Sofia Kokkali, Aneza Papadopoulou e Andreas Konstantinou

Sinopse: Situada na ilha grega de Andros durante os anos 30 e 40, a saga desta ambiciosa família abrange duas décadas na história da Grécia moderna e nas vidas das irmãs Saltafero, Orsa e Moscha, com seus pais, maridos e filhos. Unidas e divididas por um terrível segredo, as duas irmãs passam suas vidas apaixonadas pelo mesmo homem. É uma história de paixão, família e perda; é um tributo aos marinheiros que deixam seus lares para trás, e também às fortes mulheres que esperam por eles e mantém seus mundos unidos: as Penélopes de Andros.

Spectres are haunting Europe
- dia 5 de novembro, às 17h00
- dia 11 de novembro, às 17h00
- direção: Maria Kourkouta & Niki Giannari; 2016; colorido; 99 minutos
- título original: Fantasmata planiountai pano apo tin Evropi

Sinopse: A vida diária de refugiados (Sírios, Curdos, Paquistaneses, Afegãos e outros) no campo de Idomeni. Pessoas esperando em filas por comida, chá e médicos; esperando para cruzar a divisa entre Grécia e Macedônia. Um dia, a Europa fecha suas fronteiras para estas pessoas de uma vez por todas. Os “residentes” de Idomeni decidem, por sua vez, ocupar os trilhos ferroviários, bloqueando os trens que carregam produtos entre os dois países.

Sessão de curtas - Betty
- dia 5 de novembro, às 19h00
- dia 10 de novembro, às 19h00
- direção: Dimitris Stavrakas; 1979; colorido; 33 minutos
- título original: Betty

Sinopse: Exibido na mesma sessão de curtas com Bathers e Theraic Dawn. Entre a ficção e o documentário, este filme mostra um retrato da persona de uma transexual que vai muito além do voyeurismo simplista. No filme oferece uma imagem respeitável da sexualidade masculina, à frente de seu tempo, através da narração de Betty sobre sua infância, vida cotidiana, prazer, autoestima e marginalização social.

Sessão de curtas - Theraic Dawn
- dia 5 de novembro, às 19h00
- dia 10 de novembro, às 19h00
- direção: Stavros Tornes e Kostas Sfikas; 1967; preto e branco; 20 minutos
- título original: Thiraikos orthros

Sinopse: Exibido na mesma sessão de curtas com Bathers e Betty. Uma visão radicalmente diferente de Santorini, longe das imagens que ilustram nossos cartões postais da ilha ... sem as usuais pinceladas de cores providas pelo mar e pelo céu, nos é oferecido uma representação naturalista do lugar, ocupado por pessoas e empenho. A descrição da ilha feita pelo filme é indiscutivelmente mais bonita do que a estética que é comumente utilizada para registrar esta ilha Cíclade.

Sessão de curtas - Bathers
- dia 5 de novembro, às 19h00
- dia 10 de novembro, às 19h00
- direção: Eva Stefani; 2008; colorido; 46 minutos
- título original: Louomenoi

Sinopse: Exibido na mesma sessão de curtas com Theraic Dawn e Betty. O filme acompanha um verão na vida de um grupo de homens e mulheres aposentados da Grécia que são visitantes frequentes em várias cidades termais gregas. A vida nessas cidades termais acontece devagar, com ritmos que remetem ao passado. No meio dessa atmosfera letárgica, as pessoas se sentem livres para fazer e falar coisas que elas nunca se permitiriam normalmente em seus respectivos círculos sociais. Um sentimento de liberdade e leveza está no ar. Ao invés de se misturar com pessoas mais velhas, o visitante frequentemente tem a sensação de estar rodeado por adolescentes em um acampamento de verão. Essa atmosfera alegre amiúde se alterna com reflexões sobre o passado e a morte.

Raw material
- dia 5 de novembro, às 21h00
- dia 10 de novembro, às 21h00
- direção: Christos Karakepelis; 2011; colorido; 78 minutos
- título original: Proti yli

Sinopse: A famosa Acrópoles oferece vista para um dos distritos mais atingidos pela pobreza em Atenas. Esta favela improvisada é o lar para uma variada comunidade de pessoas que vivem de catar metais descartados, heróis do “Material Bruto” e, eles mesmos, materiais brutos. Como num pesadelo, das latas de lixo de Atenas aos tóxicos ferros-velhos do centro da cidade, e dos fornos de fundição ao bombardeado campo de refugiados libanês Nachr-Al-Baret, o metal que esses caçadores-acumuladores coletam na atual Europa se torna a base do mundo insano onde eles vivem - e nós também.

Rom
- dia 11 de novembro, às 19h00
- direção: Menelaos Karamaghiolis; 1989; colorido; 75 minutos

Sinopse: O filme traça a evolução dos Rom, uma etnia cigana da Europa, e da Grécia em particular, através de diferentes pontos de vista apresentados nas narrações de quatro personagens: o Professor, o Fotógrafo, uma velha cigana chamada Tamara, e Aima, uma jovem garota. Essas quatro vozes se alternam e se entrelaçam enquanto lendas ciganas são intercaladas com cenas reais da vida nômade, trazendo as peculiaridades de suas tradições: em rituais religiosos e mágicos, em casamentos e cerimônias fúnebres, em banquetes e no trabalho. A estrutura narrativa lúdica do filme se une a uma composição ritmada entre imagem e música, criando uma nova dimensão que não caminha por padrões lógicos, mas, ao invés, se lança no plano do imprevisto. Ao insistir no charme do trivial, o filme em si se torna uma espécie de conto de fadas cigano.

The Grocer - Festa da Cultura Grega
- dia 12 de novembro, às 20h00
- direção: Dimitris Koutsiabasakos; 2013; colorido; 82 minutos
- título original: O manavis

Sinopse: Nikos Anastasiou, um vendedor ambulante de alimentos frescos, faz o mesmo trajeto com sua esposa Sophia desde 1980. Uma vez por semana, durante todo o ano, começando pela cidade de Trikala, eles visitam as vilas esquecidas a sudoeste das montanhas Pindos, por uma rota de 75 quilômetros. Em anos mais recentes, os dois filhos deles, Kostas e Thimios, começaram a ajudá-los. Este documentário segue suas jornadas através das mudanças das estações do ano, no que se revela um sensível road movie, apresentando um lado da Grécia pouco conhecido.

Mais sobre a Cinemateca Brasileira

Fonte: Cinemateca Brasileira
- Largo Senador Raul Cardoso, 207
- Próximo ao Metrô Vila Mariana
- Telefone: 11-3512-6111